Domingo, 5 de fevereiro de 2017 às 8:51 em Novidades
Candidata a Miss Universo é chamada de “gorda” por jornalistas e internautas

Siera Bearchell é natural de Saskatchewan, no Canadá, e, ultimamente, tem sido chamada de “gorda” na internet.

Após ganhar visibilidade representando o seu país no concurso de Miss Universo, realizado no dia 29 de janeiro último, centenas de mensagens insultantes foram postadas nas redes sociais da moça, inclusive de jornalistas, afirmando que ela não se enquadra no padrão de beleza necessário para uma miss.

“Eu sou segura e isso me faz ser bonita. Quando você me chama de preguiçosa, gorda e medíocre, o que está dizendo a todas as mulheres do mundo?” – questionou Siera, em seu Instagram. Para ela, o Miss Universo não é mais o ‘concurso de beleza’ que costumava ser. "A missão do Miss Universo é fornecer ferramentas para as mulheres alcançarem o seu melhor e usar essas habilidades para servir aos outros. É exatamente isso o que estou fazendo, e não vou ser derrubada pela negatividade barata. Na verdade, a negatividade apenas serve de combustível para o meu fogo de seguir trabalhando em uma plataforma que tão evidentemente precisa de progresso”, acrescentou.

O comportamento de tantas pessoas que criticam Siera pelo formato de seu corpo reflete a pressão injusta que a sociedade tem feito sobre mulheres do mundo inteiro. Revistas, filmes, novelas, esquecem que cada corpo tem as suas particularidades e exigem que todos sejam iguais, mesmo que para isso as mulheres precisem se submeter à falta de saúde.

“As pessoas têm me perguntado se eu mudei o meu corpo para defender uma causa. Não. Nossas vidas são corridas, dinâmicas e estão sempre mudando. Então nossos corpos também são assim. Para ser honesta, eu restringi o meu consumo de alimentos em concursos passados e me senti miserável, culpada e nunca me senti boa o bastante. Não importa o quão pouco eu comesse e quanto peso eu perdesse, eu constantemente me comparava aos outros e sentia que podia perder mais. Minha percepção mental não correspondia ao corpo físico que eu via no espelho. Existiram dias em que eu comia uma barra de proteína, malhava 4 horas e lutava para dormir porque estava faminta”, declarou Siera.

A escritora e palestrante Cristiane Cardoso, autora do livro “A Mulher V”, lembra que muitas mulheres ignoram o fato de, nem sempre, o corpo magro ser o corpo saudável.

“No mundo atual, qualquer gordurinha sobressaindo em qualquer lugar do corpo é vista como inimiga número 1 da mulher", afirma Cristiane. "Aliás, achei o cúmulo dos cúmulos quando soube que hoje tem gente magra fazendo dieta para eliminar a gordura que acumula entre seus órgãos. Somos intituladas de ‘falsas magras’ porque temos gordura no corpo – #ABSURDO, #COMOASSIM? – Quer dizer que hoje a mulher tem de ser seca, senão ela é uma falsa magra?”

Siera Bearchell se classificou entre as nove finalistas do concurso. Ela declarou: “O meu corpo não é naturalmente magro e tudo bem. Eu sou saudável. Eu estou em forma. Eu sou confiante. Eu sou eu. Essa é quem eu sou agora e estou bem com isso. Minhas amigas, lembrem-se de que a verdadeira beleza e validação nascem internamente.”

“Se você quer se sentir bem consigo mesma, aprenda a se amar do jeito que é. Foi o que eu fiz”, afirma Cristiane.

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE